10 atitudes mais sustentáveis para começar ainda hoje!

Imagem de um bebê segurando o livro Chega de Plástico

É evidente que o planeta tem sofrido mais agressões ambientais do que suporta. Isso agrava diretamente a nossa saúde e, principalmente, dos nossos bebês. Se você deseja criar hábitos mais sustentáveis para zelar pelo meio ambiente e pela saúde da geração futura, está no lugar certo!

Nós da Dipano nos preocupamos com a natureza e queremos te ajudar a inserir essas ações em sua vida. Separamos 10 dicas de atitudes sustentáveis para você colocar em prática no seu dia a dia. Vamos juntos ser mais ecológicos e sustentáveis?

1. Usar fraldas ecológicas

Imagem ilustrativa incentivando uso de fraldas ecológicas

Essa dica vai principalmente para as mamães e papais: a fralda de pano, hoje, é uma escolha sustentável que preza pela saúde do bebê e do meio ambiente. Quer saber por quê?

Para produzir uma fralda ecológica, usa-se materiais que evitam alergias e desconfortos, bem como menos água durante o processo de fabricação. A quantidade de água utilizada na confecção das descartáveis é ainda maior que a utilizada para lavar as fraldas de pano. Lembrando que a fralda descartáveis é de uso único: usou, joga fora, isto é, dentro… dentro do nosso planeta!

2. Evitar as embalagens descartáveis

Esta dica se trata de evitar utilizar embalagens descartáveis de forma desnecessária. É importante refletir se o uso dos copinhos, pratinhos e talheres plásticos, por exemplo, são essenciais em uma festa infantil ou se podem ser substituídos.

E o plástico filme e as saquinhos para carnes? Investir em potes com tampas para armazenar comida é uma ação sustentável importante para preservar a qualidade do alimento e ainda deixar sua geladeira mais organizada.

3. Guardar alimentos de forma adequada

Imagem de alimentos armazenados em potes

Evitar o desperdício de alimento é uma das atitudes sustentáveis mais relevantes. É preciso questionar se você sabe como armazenar adequadamente cada alimento para impedir que ele seja jogado fora sem sequer ser consumido. Isso porque para a produção de carnes e vegetais, muita água e energia são utilizadas. É necessário levar isso em consideração, como forma de respeito, e guardar os produtos alimentícios para que durem tempo suficiente para serem consumidos.

Legumes como as cenouras, por exemplo, devem ser guardadas em potes submersos de água dentro da geladeira, já as folhas precisam ser lavadas antes de ir para a geladeira e acomodas em recipientes com panos de prato para absorver a umidade a fim de não estragar as verduras rapidamente. Gostou dessas dicas? Essas são apenas duas maneiras de armazenar alimentos, muitas outras alternativas podem ser encontradas para uma conservação sustentável.

4. Usar conscientemente a máquina de lavar

Atualmente, lavar roupas é uma ação facilitada pela máquina de lavar, no entanto, é fundamental prestar atenção ao consumo exagerado de água e ao uso inconsciente do objeto. Um modo consciente de usar a máquina de lavar é deixar que acumule uma quantidade adequada de roupas para não gastar muita água com poucas peças.

Ademais, a água de roupas mais leves e limpas pode ser reutilizadas para lavar áreas externas e os panos de chão. Novamente, economia e sustentabilidade se unem para você sair ganhando.

5. Escolha eletrodomésticos com baixo consumo de energia

No mercado existem diversos eletrodomésticos classificados como mais eficientes e com menor consumo energético. À vista disso, é essencial estar atento à etiqueta dos equipamentos elétricos para verificar a escala energética.

Preferir eletrodomésticos com melhor classificação do gasto de energia é escolher uma economia de até 70% do consumo elétrico, amenizando o saldo total da conta de energia elétrica com uma atitude sustentável.

6. Transformar o lixo orgânico em adubo

Imagem de bebê segurando vaso de planta

O lixo orgânico pode ser usado para enriquecer o solo e reduzir a quantidade de lixo nos aterros sanitários ou lixões. Já ouviu falar em compostagem? Essa é uma prática que diz respeito a utilizar os restos de alimentos, tais quais cascas de frutas e saquinhos de chá, para transformá-los em adubo.

A compostagem pode ser feita tanto em casa com a criação de uma composteira quanto ser destinada a empresas especializadas. Dessa forma, tudo aquilo que não pôde ser consumido será reaproveitado e voltará à terra para adubar lavouras, florestas e jardins.

7. Levar sacolas reutilizáveis para o supermercado

Está claro que sacolas plásticas são extremamente prejudiciais para o meio ambiente, tentar evitá-las é uma ação sustentável bastante válida e uma iniciativa para começar a pensar em ser mais sustentável.

Um jeito de diminuir o uso de sacolas plásticas é comprar a granel ou levar sacolas ecológicas para as compras. Chamadas também de ecobags, ficaram famosas há algum tempo e têm se tornado um hábito para muitos indivíduos. Hoje elas são, inclusive, itens pensados para ser esteticamente agradáveis.

Você pode comprá-las aos poucos até conseguir que toda a compra seja alocada em sacolas reutilizáveis. Outra forma sustentável é sempre levar uma ecobag junto a si, assim, em compras esporádicas você pode recusar as sacolinhas plásticas.

8. Comprar de pequenos produtores

Adquirir produtos de cooperados e agricultores regionais contribui para o avanço da cidade e também para saúde do planeta, dado que pequenos produtores produzem em menor escala, o que é mais sustentável. Sendo assim, valorizar os produtores regionais é uma forma de reduzir as agressões à natureza.

Além disso, você estará adquirindo produtos orgânicos e com menos intervenção de defensivos agrícolas, os quais são caros e exigem uma permissão que muitas vezes o pequeno empreendedor não possui. Portanto, estará investindo na economia do município, diminuindo o impacto ambiental e cuidando de sua saúde e dos seus!

9. Separar o lixo reciclável

Seja responsável pelo lixo produzido e recicle os plásticos utilizados. A sorte é que, hoje em dia, a reciclagem é um ramo vasto e toda cidade possui um centro de reciclagem.

Por isso, separar o lixo reciclável é um ato prudente de quem tem consciência dos danos que causam embalagens plásticas ao ecossistema. O lixo reciclável deve ser lavado antes do descarte responsável, que deve ser feito em locais destinados à coleta de lixo reciclado caso em sua cidade não exista coleta seletiva.

Ademais, é importante verificar o que pode ser reutilizado por você, como potes de sorvete para acondicionar verduras e garrafinhas de leite de coco e rolha de vinhos para guardar temperos caseiros.

10. Utilizar produtos naturais para o corpo e cabelo

Além do uso de embalagens plásticas e substâncias que prejudiquem o meio ambiente, os produtos naturais podem ser substituídos por diversas opções naturais. Em um país como o nosso, temos o farto benefício de encontrar ervas e frutos com facilidade, até mesmo em cidades maiores, onde podem ser encontradas em feiras.

Os óleos vegetais, como de malaleuca e coco garantem a nutrição da pele. A babosa e o abacate são altamente hidratantes. O vinagre de maçã e um shampoo caseiro com bicabornato de sódio podem ajudar na reconstrução capilar.

Os óleos vegetais também promovem uma alta hidratação e regeneração da pele e produtos como o fubá e a borra de café viram esfoliantes naturais.

O Brasil é o quarto país que mais consome produtos de beleza, os quais impactam negativamente no meio ambiente, uma vez que seus poluentes demoram para se decompor na natureza e agravam a saúde dos animais aquáticos que entram em contato com ele.

Dessa forma, com a substituição dos produtos estéticos por propostas naturais, estaremos reduzindo a quantidade de elementos nocivos à fauna e flora.

Dica extra: armazenar água da chuva

Entendemos que essa dica é mais fácil de ser praticada por quem mora em casa e possui um espaço para colocar um tambor, por exemplo. Se em sua residência há essa possibilidade, saiba que armazenar água de chuva é uma das atitudes sustentáveis mais simples e eficazes.

Você pode utilizar um tambor como sistema de armazenamento e utilizar a água na limpeza, para lavar as varandas e calçadas, limpar janelas, lavar o lixo reciclável e panos de chão máquina de lavar e até regar as plantas.

É importante ressaltar que essa sugestão pode, inclusive, ser usada por empresas e instituições com ainda mais facilidade para implantar o sistema de captação de água das chuvas. Além de praticar um ato sustentável e economizar, é certeza de que a ação irá influenciar outras pessoas a fazer o mesmo.

Se você leu até o fim já percebeu que não é tão difícil desenvolver atitudes sustentáveis, não é? Esperamos que a leitura tenha sido prazerosa e que as dicas possam ser encaixadas em sua vida para criar uma rotina mais sustentável. Ficamos muito felizes em te ajudar a construir um mundo melhor para você e para sua família!

Confira também nosso conteúdo sobre o desenvolvimento do seu bebê e entenda o que acontece mês a mês com a criança.

Conheça o tempo de decomposição da fralda descartável!

As fraldas descartáveis são fabricadas com materiais que demoram para se decompor – camada na parte exterior de polietileno sintético (derivados do petróleo) e outra camada interna composta por papel e poliacrilato de sódio.

As descartáveis ainda requerem uma abundante quantidade de água e de energia no processo de confecção. Tudo isso impacta de forma direta o meio ambiente. Outro dado é que, em média, um bebê, em apenas um ano, utiliza pelo menos, 130 quilos de plástico e em cerca de 200 a 400 quilos de pasta de papel.

Bom, iniciamos o post com todas essas informações, mas os dados que relacionam os produtos descartáveis são diversos. Por isso, hoje preparamos este conteúdo para te ajudar a entender quais são os impactos que esses itens causam no meio ambiente, tudo isso para te ajudar a definir suas próximas decisões na hora de adquirir os produtos para seu bebê.

Como surgiram as fraldas descartáveis?

Imagem ilustrativa de Dom Pedro I com um pensamento: se eu tivesse usado fraldas descartáveis, elas estariam no planeta até hoje

As descartáveis surgiram com a necessidade de um material que atendesse as funções de absorver e acumular o xixi e o cocô dos bebês. Já em meados do século XX, ao final da Segunda Guerra Mundial, começaram a ser confeccionadas as primeiras fraldas descartáveis.

Elas eram fabricadas com folhas de papel tissue, que eram colocadas na parte interna de uma película plástica. Nesse mesmo ano, um homem utilizou os tecidos de sua cortina para produzir as primeiras fraldas de pano, com o intuito de prevenir o vazamento dos resíduos do seu bebê.

Em torno dos anos 50, as empresas começaram a fazer o aprimoramento dessas fraldas, no entanto, seu preço ainda era muito alto. Depois de um tempo, com a substituição do papel tissue pelas fibras de celulose, os preços ficaram mais acessíveis para o consumidor.

Impacto das descartáveis no dia a dia e no meio ambiente

Sabe-se que as descartáveis estão sendo menos utilizados devido ao maior conhecimento dos usuários sobre as fraldas de pano. Porém, caso você ainda tenha dúvidas se vale a pena optar pelos produtos de tecido, conheça logo abaixo alguns impactos que elas podem evitar:

Substâncias tóxicas

Segundo a Anses (Agência Nacional de Segurança Sanitária da Alimentação, do Meio Ambiente e do Trabalho) as fraldas descartáveis possuem mais de 60 substâncias tóxicas em sua composição, como o glifosato, sendo o agrotóxico mais utilizado no mundo.

O risco de conter essas substancias tóxicas nas composições é, que na presença de xixi e cocô, os agentes químicos ficam em contato diretamente com a pele do bebê, o que pode causar danos à saúde.

Impactos ambientais

Mais de 6 mil fraldas são usadas e descartadas no lixo, tudo isso nos primeiros dois anos de vida de uma criança. Ainda, cada uma dessas fraldas demoraram mais de 450 anos para se degradar em um aterro sanitário.

Considerando seu processo de fabricação até o momento do descarte, as fraldas descartáveis ficam acumuladas em aterros, seus produtos químicos são absorvidos e liberados em forma de poluição nas águas, no ar e pela terra. Alguns resquícios desses plásticos podem ser levados para os rios, oceanos e até em praias.

Seu tempo de decomposição é maior que a própria vida de quem as utilizou!

O que acontece depois que as fraldas descartáveis são jogadas no lixo?

Imagem de homens catando lixo em um lixão

Após o descarte das descartáveis, os polímeros superabsorventes e os elementos de plástico não podem se decompor, por isso, esses resíduos ficam acumulados em nossos aterros sanitários por muitos anos.

Quando são eliminadas em lixões, ficam em ambientes sem nenhuma preparação de solo e, também, em céu aberto, resultando em atrações de insetos causadores de doenças. E no caso das fraldas descartadas com fezes, seus micro-organismo que estão ali presentes podem resultar na contaminação e poluição das águas subterrâneas.

Solução: alternativas mais ecológicas

As fraldas de pano ecológicas são as melhores opções para a mamãe e o papai que desejam economizar e, é claro, colaborar com o meio ambiente. Estas fraldas são produzidas com uma capa impermeável e absorventes, com várias camadas de tecido, para reter a umidade. As fraldas apresentam formato anatômico para garantir um conforto maior para o bebê.

Um beneficio que essas fraldas possuem, é que não existem substancias cancerígenas em sua composição e nem produtos químicos, que são os responsáveis pela maioria das alergias e irritações na pele do bebê.

Podem ser lavadas facilmente em máquinas de lavar e, ainda, dispõem de tecidos e materiais tecnológicos para garantir que a criança fique seca e confortável em todos os momentos.

Agora que você sabe sobre os impactos e o tempo de decomposição das fraldas descartáveis você já pode começar a aderir o estilo sustentável usando as fraldas reutilizáveis.

Gostou do conteúdo? Aproveite para compartilhar este post em suas redes sociais e, em caso de dúvidas, você pode navegar pelo nosso blog. Aqui você encontra várias informações para te ajudar nas missões que a maternidade te traz.

Quantas fraldas de pano devo comprar para o enxoval do bebê?

Quando se começa a planejar o enxoval do bebê, uma das principais dúvidas que os pais têm é: quantas fraldas devo comprar? Essa questão é justa, afinal, devemos saber a quantidade correta para não faltar e não ultrapassar o limite necessário!

Além disso, quando falamos sobre assuntos como sustentabilidade, preservação do meio ambiente e consumo consciente, escolher o tipo certo desse item é ideal, e para isso, existem as fraldas ecológicas que, atualmente, são grandes soluções para muitos problemas ambientais e de acúmulo de lixo.

No entanto, muitos pais ainda não estão totalmente habituados a elas, muitos nunca nem ouviram falar delas e por isso, preparamos um post para você conhecer melhor as fraldas ecológicas e descobrir tudo o que você precisa para adicioná-las ao enxoval!

Para tirar todas as dúvidas sobre a quantidade de fraldas de pano e quais tipos comprar, preparamos algumas informações para te ajudar na missão e, quem sabe, dar um passo em prol da sustentabilidade. Vamos lá?

Quantas fraldas de pano comprar?

Imagem de uma gaveta aberta com fraldas de pano ecológicas

Primeiramente, para descobrir a quantidade de fraldas comprar, você deve observar e pensar na sua rotina. Você planeja lavar as fraldas diariamente? Ou prefere deixar para lavar todas em apenas um dia? Após determinar melhor sua rotina, é mais fácil para decidir a quantidade para comprar.

Se você pretende suprir as necessidades de apenas um bebê, em média, você deverá comprar 20 fraldas completas, já com os absorventes que serão necessários de acordo com o desenvolvimento do seu bebê, tanto para uso diurno, como para uso noturno. No início apenas um absorvente é suficiente, mas para bebês mais crescidinhos, é necessário reforçar a proteção.

Para recém-nascidos

Imagem de um recém nascido deitado na cama, ao redor de fraldas de pano

Esta é a fase em que ocorrem mais trocas de fraldas. Geralmente os bebês fazem cocô a cada mamada, por reflexo e assim devem ser trocados mais vezes ao dia.

Por isso, recomendamos um enxoval de 20 fraldas, com os seus absorventes. Na rotina de lavagem do dia a dia, neste início, talvez seja necessário lavar todos os dias, mas logo, com o amadurecimento do aparelho digestivo do bebê, os cocôs diminuem e com isso as trocas também!

Lembrando que essa quantidade pode variar dependendo da rotina que as mães e os pais montarem.

Para bebês de três meses ao desfralde

Imagem de uma mãe segurando seu filho no colo

Se o seu bebê já é maiorzinho e deseja introduzir as fraldas Dipano em sua rotina, a conta da quantidade de fraldas que você necessita é esta: quantidade de fraldas que o seu bebê usa por dia/noite X 2,5. Ter duas mudas e meia de fraldas é uma média confortável para ficarmos tranquilos com a lavagem e com a secagem, pensando sempre em dias frios e chuvosos.

Então, se o seu bebê usa 5 a 6 fraldas por dia/noite, recomendamos o Mini Enxoval, que atenderá perfeitamente à sua demanda.

Quais os tipos de fraldas ecológicas comprar para o enxoval?

Existem dois tipos de fraldas ecológicas: as descartáveis e as de pano. Embora as descartáveis ecológicas se biodegradam mais rapidamente, sabemos que, aqui no Brasil, pelo menos até o momento, não existem usinas de compostagem para este plástico biodegradável, o que acaba causando muito mais demora em sua biodegradação.

Já as fraldas Dipano podem ser usadas em tempo integral aguentando centenas de lavagens antes de serem descartadas: dia e noite, para passeios, no mar, na piscina, banho de rio e cachoeira! Em dias quentes, basta colocar uma fralda e seu bebê estará vestido, lindo e confortável!

E para facilitar na montagem do seu enxoval, indicamos a escolha de kits de fraldas ecológicas já prontos, para trazer praticidade para essa hora tão especial!

Quais as vantagens das fraldas de pano?

Se você ainda não está familiarizado com as fraldas de pano ecológicas, vamos te mostrar algumas vantagens que elas têm em comparação às descartáveis comuns!

Uma grande vantagem dessas fraldas é que por não possuírem substâncias químicas em sua composição, elas oferecem proteção para a pele do bebê evitando assaduras e irritações, e o melhor, sem necessidade de uso de pomadas preventivas.

Para os bebês que são alérgicos às fraldas descartáveis, elas são ótimas opções.

Outra vantagem das fraldas de pano reutilizáveis é pela economia que elas proporcionam a longo prazo. Se usadas em apenas um bebê, o valor pago em descartáveis seria pelo menos de 3 vezes mais do que um enxoval de fraldas Dipano. E estas mesmas fraldas poderão ser usadas em outro bebê.

E para o meio ambiente elas são grandes aliadas. As opções de pano ecológicas contribuem muito para a preservação do nosso ecossistema. Estima-se que são necessárias 7 árvores para suprir a necessidade de descartáveis para um único bebê. Isso sem contar com os produtos químicos que são despejados pela indústria de fraldas descartáveis que serão usadas apenas uma vez, às vezes por pouquíssimo tempo.

Agora que você já sabe mais sobre elas, a quantidade e os tipos para garantir um enxoval completo, compartilhe esse post nas suas redes sociais e ajude outras mamães a descobrirem sobre essa incrível opção de fraldas sustentáveis!

Se você se interessou pelas fraldas ecológicas e deseja garanti-las para seu bebê, acesse nosso site e confira nossas estampas disponíveis. E em caso de mais dúvidas, acesse nosso blog, selecionamos várias dicas para te ajudar nessa missão da maternidade!

Fraldas ecológicas: o que são? Como funcionam? Saiba mais!

Bebê brincando com ursinhos de pelúcia Dipano

As fraldas ecológicas chegaram para revolucionar o mundo da maternidade, trazendo praticidade e economia para a rotina das famílias, além de garantir mais conforto e proteção da pele do bebê sem causar irritações e assaduras.

A princípio, essas fraldas aparentam maior valor de investimento do que as fraldas descartáveis, porém, elas são ótimas opções de economia a longo prazo, e esse é um dos principais motivos que as mães decidem experimentá-las.

O que é uma fralda ecológica?

As fraldas ecológicas, também chamadas de fraldas de pano modernas, são variações saudáveis, sustentáveis e econômicas das descartáveis.

Para entender melhor o que essas fraldas são, saiba que elas podem ser reutilizadas centenas de vezes, pois são feitas com tecidos especiais e que podem ser lavados na máquina de lavar comum como qualquer outra peça de roupa. Isso sem usar qualquer sabão especial ou produtos químicos caros para fazer sua manutenção.

Foi feita uma verdadeira revolução têxtil para que fosse possível usar fraldas de pano nos dias de hoje, e assim ser, de fato, uma opção às descartáveis.

Essas fraldas são confeccionadas com tecidos especiais, responsáveis por fazer com que a pele do bebê tenha uma respiração melhor, proporcionam conforto e são tão eficientes quanto as descartáveis – ou até melhores!

As fraldas ecológicas previnem assaduras e dermatites em até 70%, por isso estão se tornando cada vez mais uma alternativas para famílias que possuem bebês alérgicos ou com peles sensíveis ao pó químico presente nas fraldas descartáveis.

São mais ecológicas porque podem ser reutilizadas centenas de vezes, e, por serem ajustáveis, conseguem acompanhar várias fases do bebê. A capa impermeável se transforma em tamanho P, M e G e os absorventes controlam os níveis de absorção necessários desde o RN até o desfralde.

Características das fraldas ecológicas

Uma das principais características que diferenciam as fraldas ecológicas das comuns descartáveis ou das antigas de pano é que são confeccionadas com tecidos com alta tecnologia têxtil, capazes de absorver grandes volumes de xixi, e com aviamento e botões de alta qualidade, durabilidade e performance.

Além do plástico, eliminam todas as fragrâncias sintéticas e outros produtos químicos em sua composição, por esse motivo, elas não causam grandes impactos ambientais. São capazes de durar sem perder a funcionalidade por pelo menos 400 lavagens.

Um grande diferencial das fraldas ecológicas é que são ajustáveis desde RN até o desfralde, através de botões ou velcro na cintura, e é por essa razão que um bebê só precisa de 20 unidades para formar seu enxoval.

As fraldas reutilizáveis não são hipoalergênicas, mas são bem menos alergênicas do que as descartáveis, por não conterem qualquer químico agressivo. Portanto, são excelentes para peles sensíveis e conseguem manter uma boa respiração para a pele do bebê, tanto para o inverno quanto para o verão.

Fralda Dipano com explicações de suas partes

Além disso, elas são super fáceis de lavar e higienizar: sua limpeza é realizada em máquinas de lavar comum, depois é só pendurá-las para secar e utilizar de novo, assim como as roupinhas comuns!

Como funcionam as fraldas ecológicas?

As fraldas ecológicas de pano são formadas por uma capa ajustável desde de RN até 16 kg, aproximadamente, e 2 absorventes para que seja possível customizar o nível de absorção conforme o bebê vai crescendo.

Os absorventes são 100% de pano em formato retangular, e já vêm prontos para serem inseridos dentro do bolso da capa – não é preciso fazer dobras difíceis.

Para realizar o fechamento, seja com velcro ou botões, basta ajustar de acordo com o tamanho do bebê, assim fica possível adaptar com o tamanho das perninhas e da cintura.

No momento em que o bebê faz xixi e cocô, o resíduo é completamente absorvido pelos absorventes e a capa impermeável protege e evita vazamentos. Ah! E quer saber outra vantagem dessas fraldas? Elas não necessitam de ser usadas com pomadas contra assaduras. Isso torna a troca e a higienização do bebê mais fácil e eficaz, por não deixarem resíduos difíceis de remover das dobrinhas.

O tempo de troca de uma fralda ecológica é o mesmo de uma descartável de ótima qualidade. Normalmente a cada 3 ou 4 horas ou sempre que tiver cocô. A vantagem é que com a fralda ecológica é possível controlar o nível de absorção conforme o fluxo do bebê adicionando mais ou menos absorventes dentro do bolso. Você pode escolher entre os absorventes de microfibra, noturnos, fleece, melton e os de bambu.

As fraldas sujas podem ser acumuladas em sacos impermeáveis por até 4 dias antes de lavar. Não é preciso passar por água, esfregar ou deixar de molho. Tudo é feito na máquina de lavar comum e sem qualquer produto específico para sua lavagem. Basta fazer uma pré lavagem na máquina e depois ciclo longo com pelo menos 2 enxágues.

Muita gente ainda confunde a fralda ecológica biodegradável (descartável) com a fralda ecológica de pano (100% reutilizável). Se você também tem essa dúvida, veja o vídeo e confira as diferenças.

Como usar as fraldas ecológicas?

Antes de começar a usar as fraldas ecológicas é importante lavá-las apenas com água, para ajudar a torná-las mais absorventes. Elas atingirão seu nível máximo de absorção.

Para usar, os absorventes devem ser inseridos dentro do bolso da capa impermeável de acordo com a necessidade de absorção. Você pode inserir um ou mais absorventes conforme o fluxo do seu bebê.

O modo de vestir é semelhante ao das fraldas comuns. A diferença é que as ecológicas são mais versáteis, possibilitando o ajuste correto no corpo e nas perninhas do bebê, e os absorventes permitem customizar a absorção desejada, tanto para o dia quanto para a noite.

Existem também absorventes para usar em cima do bolso da capa e assim facilitar ainda mais a troca. Com eles, é possível reutilizar a mesma capa e só trocar os absorventes.São eles os absorventes em fleece que têm o toque seco, os de melton 80% algodão e os de bambu, que são muito utilizados para auxiliar no desfralde por permitirem que o bebê perceba suas eliminações.

A vantagem de usar o absorvente dentro do bolso é que você pode colocar vários absorventes juntos, aumentando o nível de absorção.

Já quando usadas com o absorvente em cima do bolso a vantagem é poder reaproveitar a capa.

Economia para o meio ambiente e para seu bolso!

Se você ainda está com dúvidas de que as fraldas ecológicas são mesmo mais econômicas e sustentáveis ao nosso ecossistema, viemos te ajudar nisso também!

Em média, os bebês usam 6.000 fraldas até desfraldar, e essa quantidade toda é levada para os aterros sanitários ou lixões. Lá elas levam de 450 a 600 anos para conseguir se decompor. Muito tempo, né?

Por isso, as fraldas reutilizáveis têm se tornado a melhor opção para as famílias, que pensam nos estragos causados em nosso biossistema e também, para nosso bolso, já que a economia chega a R$4.000,00 – isso já contando com enxoval de fraldas de pano todo pago.

Além disso, com a modernidade das fraldas reutilizáveis, são necessárias apenas 20 unidades para formar um enxoval completo e, se tiverem os cuidados corretos, poderão durar por muito mais tempo, resultando em uma economia de dinheiro ainda maior!

Fraldas ecológicas: valem a pena?

Sim, elas valem super a pena! Com todo o conteúdo que reunimos aqui, você já sabe que as fraldas ecológicas possuem muitas vantagens para as famílias, para os bebês, para nosso planeta e também para o nosso orçamento.

Então agora te convidamos a conhecer os Kits de fraldas ecológicas Dipano para iniciar o uso, completar aos poucos o seu enxoval ou para usar parte do dia!

De que são feitas as fraldas descartáveis?

Só nos EUA jogam-se no lixo 18 bilhões de fraldas descartáveis por ano. Uma vez usadas, cerca de 90 a 95% delas entram no ciclo de lixo caseiro e vão parar a aterros, criando de imediato um problema de saúde pública. Detritos contendo vírus de fezes humanas (incluindo vacinas vivas usadas na imunização de rotina em crianças) podem infiltrar-se na terra e poluir as reservas de água no subsolo. Além deste potencial de contaminação subterrânea, vírus transportados por moscas e outros insetos contribuem para uma situação nada saudável.
Apesar das embalagens de fraldas descartáveis recomendarem que se joguem os resíduos de cocô no vaso sanitário, tal procedimento não é prático e é, de fato, desencorajado pelo design da fralda. Por esta e outras razões é duvidoso que mais do que 10% dos pais joguem os detritos das fraldas descartáveis.

O desperdício de materiais é outra consequência do uso de fraldas descartáveis. Desde que uma fralda descartável é colocada num bebê, tem uma duração útil de poucas horas. E como não há nenhum modo de as reutilizar, só nos Estados Unidos, provoca o desperdício de 100 000 toneladas de plástico e 800 000 toneladas de polpa de árvores.
Só os 18 biliões de fraldas descartáveis vendidas por ano nos E.U.A traduzem-se em mais de 4 275 000 toneladas de fraldas descartáveis jogadas nos aterros, por ano.

De que são feitas as fraldas descartáveis?
As fraldas descartáveis têm uma camada exterior de polietileno à prova de água, uma camada interna de pasta de papel, um poliacrilato sintético (o cristal super-absorvente mencionado no “Health Issues”) e uma parte repelente de água. A maioria das fraldas tem ainda fragrâncias e perfumes.
O material utilizado para fazer o polietileno das fraldas descartáveis é o petróleo, um recurso não renovável. É necessário um copo de crude para fazer o plástico de uma fralda descartável. Durante um ano, um bebê que use apenas fraldas descartáveis, consome cerca de 130 Kg de plástico (incluindo o pacote das fraldas).
A camada interna da fralda é composta por pasta de papel e poliacrilato de sódio. São necessários 200-400 kg de pasta de papel para sustentar um bebê, em termos de fraldas, durante 1 ano. A pasta de papel é também, de forma indireta, um contaminante, pois tem de ser branqueada para ficar com o aspecto branco que vemos nas fraldas descartáveis. O branqueamento produz produtos químicos tóxicos como as dioxinas.
A produção de uma fralda descartável tem também um preço ambiental muito elevado em termos de água e energia. São necessárias quantidades maciças de água para transformar a polpa da madeira em papel para descartáveis. O Landbank Consultancy, agenciado pela Women`s Environmental Network em Londres, reprocessou os estudos de 1991 da Procter & Gamble que falsamente proclamavam que o impacto das fraldas descartáveis não era pior do que o das fraldas de pano. Eles concluiram que as fraldas descartáveis gastam 2,3 vezes mais água, consomem 3,5 vezes mais energia, utilizam 8,3 vezes mais materiais não renováveis, usam 90 vezes mais materiais renováveis e 4 a 30 vezes mais terreno para os cultivar. O Landbank Consultancy teve até em consideração que quando se utilizavam fraldas de pano, há mudanças de fralda mais frequentes – eles assinalavam um ratio de 1/1,72 para assinalar a diferença.

Referências:
http://www.ecobebes.com
http://www.crianzanatural.com/art/ixg9.html
http://www.cutofcloth.com/article_diaperdrama4.asp
http://www.dy-dee.com/html/Disposable_Myth/disposable_myth.html
http://www.dy-dee.com/html/environment.html
http://www.diaperdecisions.com/pages/whycloth.php
http://www.thenappylady.co.uk/Information/Default.asp
http://www.realnappycampaign.com/index.html

Texto adaptado para português do Brasil.

Fonte: http://www.centrovegetariano.org/Article-370-Fraldas%2Becol%25F3gicas%2Be%2Bveganas.html

Por que usar fraldas de pano?

Alô mamães e papais,

A Dipano está fazendo uma enquete para saber quais das razões abaixo foram determinantes para mudar das fraldas descartáveis para as fraldas reutilizáveis.

Podem escolher mais que uma opção!

Benefícios Ecológicos

50% do lixo de uma família com bebê são de fraldas descartáveis. Esse lixo, especificamente, demora em torno de 450 anos para ser absorvido pela natureza. 5.500 fraldas (número aproximado utilizado por uma criança de 0 a 2 anos e meio) gera uma tonelada de lixo que é despejada para fora de nossas casas e jogada no planeta.

Praticamente todos os produtos que compramos têm um impacto no planeta. As fraldas não são uma exceção. O importante é procurarmos informações e tomarmos uma decisão consciente, de acordo com os nossos objetivos.

%d blogueiros gostam disto: