Mecônio: você sabe o quê é? Veja as características

Mecônio é uma palavra que geralmente a mamãe conhece durante a gravidez, por isso, podem surgir as dúvidas: o que é mecônio? É grave? Tem como evitar?

Hoje, nós da Dipano trouxemos as informações mais pertinentes sobre o assunto. Basicamente, “mecônio” é o termo que caracteriza as primeiras fezes do recém-nascido. Essas massas compactas são geradas no intestino do bebê, através dos componentes dissolvidos e absorvidos no líquido amniótico.

Na maioria das vezes, o recém-nascido elimina o mecônio em suas primeiras 24 a 36 horas de vida. Essa ação é super importante, pois demonstra um bom funcionamento intestinal.

Porém, quando o mecônio é eliminado antes do parto, pode ocorrer algumas complicações. Esses casos são denominados como síndrome da aspiração meconial, que é quando o mecônio é eliminado no líquido amniótico, antes ou perto do nascimento. Vamos entender mais?

Mecônio: quais são os riscos?

O mecônio é, basicamente, os primeiros cocôs do bebê. Esse é um termo que consiste durante a gravidez, o ciclo de digerir, defecar e então consumir o que foi expelido, junto com o líquido amniótico da bolsa. A Dra. Isabel Botelho, em seu canal do Youtube, explica que é completamente normal. Entretanto, as complicações acontecem de acordo com o aspecto fluido.

De modo geral, o mecônio possui cor verde-escuro, é firme e pegajoso. O mecônio, por volta do 3° ao 4° dia após o nascimento do bebê, pode mudar para uma consistência líquida e ir para uma cor amarelo-esverdeada. Neste momento, o recém-nascido costuma evacuar muitas vezes ao dia, principalmente quando está em uma alimentação de livre demanda e exclusiva de leite materno.

O fator de risco começa quando essas fezes não são eliminadas dentro desse tempo, o que pode indicar algum problema intestinal do bebê. No entanto, se esse for o caso, será identificado na maternidade antes da alta médica.

A Dra. Isabel Botelho, ainda no vídeo, explica, por exemplo, que se o bebê está bem, ativo e os batimentos estiver preservados, não há a necessidade de fazer uma cesariana. Agora, se os batimentos estiverem muito acelerados ou muito mais lentos, ou se você fizer um traçado de cardiotocografia (exame da faixa) e ele também estiver muito alto ou muito baixo, provavelmente seu médico terá que tomar decisões em relação à forma de como o sue bebê irá nascer. Portanto, ainda na gestação, converse com o seu médico a respeito de alguns motivos para indicação de cesária de última hora.

Nesses casos, o que acontece é que basicamente o bebê pode ter aspirado o mecônio e isso pode acabar entupindo suas vias aéreas e/ou causando uma infecção no tecido pulmonar. Por isso, reforçamos a importância do acompanhamento obstétrico, é por meio dele que um profissional realmente adequado poderá te orientar.

O que é mecônio no parto? E mecônio fluido?

Às vezes pode parecer que a aparição de um fluido, geralmente de cor esverdeada durante o parto, é um sinal obrigatório para cesariana, mas não é verdade. Ele pode ser sim indicativo dessa mudança, mas não é uma regra. O fluído, seja amarelo ou verde, é completamente normal, é apenas a secreção que o bebê foi produzindo durante o período da gestação.

A possível complicação que um mecônio pode causar é se, por algum motivo, o bebê aspirar esse fluido e não conseguir expeli-lo, obstruindo as vias aéreas. Mesmo assim, esses casos são muito raros e as chances de isso acontecer são pequenas.

Por que o mecônio não é eliminado?

A falta de eliminação do mecônio pode acontecer por diversas condições e situações, como diabetes materna, gestações com mais de 42 semanas e redução de oxigênio para o bebê pode ser alguma delas. Conheça as principais alterações na eliminação do mecônio do bebê:

Aspiração de mecônio

Essas condições, citadas acima, podem provocar MLA, que é a incidência de mecônio no líquido amniótico. Segundo o estudo Scielo de fatores maternos e neonatais associados ao mecônico no líquido amniótico, essa incidência pode causar a síndrome de aspiração meconial (SAM) e, consequentemente, acarretar em um sofrimento fetal.

Os principais sintomas da síndrome são: dificuldade para respirar, alteração nos batimentos do coração, respiração rápida, pele com descamação, unhas longas e coloração azulada na boca, unhas e pele. Vale lembrar que os sintomas não estabelecem um diagnóstico, ou seja, a avaliação médica é indispensável.

O tratamento para os bebês que aspiram o mecônio irá depender da gravidade. Alguns deles são tratados nos primeiros 7 dias de vida. Já em outros casos, é necessário fazer a retirada do mecônio do nariz, boca e pulmões.

Obstrução do intestino

Essa complicação é para os casos em que o volume eliminado de mecônio é baixo ou insistente. Essa obstrução pode causar barriga inchada e vômitos no bebê. No entanto, o diagnóstico pode ser feito durante a gestação, com ultrassonografia ou após o nascimento, com biópsia e radiografia.

O tratamento para essa complicação também dependerá da avaliação médica e do grau de entupimento intestinal do recém-nascido. O diagnóstico tardio pode causar algumas sequelas, como perda na circulação de sangue no intestino e, em casos mais graves, necrose.

Não há formas de evitar esses complicações, porém, existem algumas recomendações para as gestantes: previna-se de infecções urinárias durante a gestação. Lembrando que o diagnóstico e tratamento só poderá ser indicado pelo médico responsável da maternidade.

E então, o que achou do nosso conteúdo? Respondemos as suas dúvidas sobre mecônio? Então compartilhe esse post com outras mamães grávidas e espalhe a informação. Para te ajudar na sua trajetória como mãe, conheça também o nosso post sobre: assadura de bebês e como prevenir.

%d blogueiros gostam disto: