Alergia à fralda: como é? Por que acontece? Como tratar?

Hoje nós vamos falar de um assunto que deixa os papais e mamães com o cabelo em pé: alergia à fralda. Todos sabemos como a pele dos pequenos é sensível e, muitas vezes, sofre com alergias aos próprios tecidos da roupinha, aos produtos usados na lavagem das peças e, inclusive, com as fraldas, que deixam marquinhas e irritações em sua pele.

É muito ruim encontrar esses problemas na pele do bebê e não saber o que fazer, não é? Mas não se preocupe: fique com a gente até o final desse artigo que vamos te ajudar a entender se é alergia à fralda ou assadura, a entender por que isso acontece com os bebês, como prevenir e tratar quando acontecer. Vamos com a gente?

Assadura ou alergia: como identificar o problema?

Ilustração de bebe com assadura

Antes de pensar em tratar a alergia à fralda precisamos saber identificar quando o problema aparece. Embora a assadura e alergia tenham sintomas parecidos, são enfermidades diferentes e precisam de cuidados distintos. É bem fácil identificar.

Como é a alergia de fralda? A pele do seu bebê vai ficar com aquela vermelhidão, pode dar coceira e brotoejas (aquelas bolinhas) e você vai conseguir enxergar a pele descamando, sabe? Quando a região fica com pele “soltando”? A região de contato também pode ficar bem avermelhada, causando coceiras e perturbando a vida do seu bebê.

Geralmente onde você vai conseguir ver as alergias será nas áreas do bumbum, genitais e virilha, nas laterais dos quadris, onde o plástico da fralda descartável fica em contato e por toda a região da fralda.

Em casos onde o bebê tem assadura, a área afetada fica um pouco ressecada, às vezes úmida, mas também fica avermelhada, como se a pele tivesse sido exposta ao sol exagerado, causando queimaduras. O que difere a alergia da assadura é principalmente a região atingida. No caso de assaduras, elas ocorrem onde esteve em contato com o cocô, principalmente na região perianal.

Veja também: como tratar e prevenir a assadura de bebê

Por que alguns bebês têm alergia a fralda?

Agora que você já sabe como diferenciar uma alergia da assadura do bebê, vamos te ajudar a entender os motivos que causam essa irritação, para tentar ao máximo prevenir.

A alergia à fralda é um tipo de alergia de contato, ou seja, quando a pele tem uma reação inflamatória por causa de substâncias que ficam presentes nas fraldas.

As fraldas descartáveis tem vários componentes químicos, desde os que “magicamente” transformam o líquido em gel, assim como os branqueadores e perfumes. Algumas peles podem ter intolerância ao entrar em contato com esses produtos e acabam causando reações desagradáveis à pele do bebê.

O que fazer, então, quando o bebê tem alergia?

A primeira coisa a se fazer é procurar o pediatra do bebê, para fazer o diagnóstico correto e tratar de acordo com as orientações que ele der.

É bastante importante levar na consulta os produtos que você utiliza para fazer a higiene do bebê para que ele veja também se eles não estão colaborando para piorar a alergia. Ah, aproveite esse momento para levar todas as suas dúvidas anotadas. Você pode se preparar para a consulta anotando os sintomas do bebê, desde quando apareceram, lista de remédios ou suplementos (se ele tomar) e no tipo de lenço usado na limpeza da pele do bebê e, claro, qual a fralda que desencadeou a alergia.

Até o diagnóstico vir é muito importante fazer a higiene correta do bebê, sem usar produtos químicos para isso, pois a água é o melhor elemento para uma boa higiene.

Para aliviar a pele do seu bebê, coloque um tecido de barreira entre a fralda descartável e a pele do seu bebê. Pode ser uma daquelas fraldinhas antigas, do tempo da vovó. Desta forma você interrompe o contato da pele com a fralda descartável. Avalie também a possibilidade de migrar das fraldas descartáveis para as fraldas reutilizáveis de pano, que já estão bem diferentes e muito mais funcionais e eficientes do que aquelas de antigamente. E, sempre que possível, deixe o bebê um pouco sem fralda para “arejar” a região machucada.

Mais dicas para cuidar da região afetada: banhos de sol peladinho (o Sol é cicatrizante!)… Faça um banho de acento com uma trouxinha de tecido com aveia. Ela ajuda na recuperação da pele! Ao fazer a limpeza do bebê, use chá de camomila. Ele acalma a pele!

Vamos a mais dicas para evitar que o bebê tenha alergias?

Como prevenir a alergia à fraldas?

Ilustração de bebê com alergia a fralda

Existem alguns truques do dia a dia que vão ajudar você a proteger seu bebê e evitar que a alergia à fralda apareça nele. Trocar fraldas frequentemente, secar o bebe sem esfregar e não deixar as fraldas apertadas demais são algumas boas práticas. Confira a seguir.

Faça bem a higiene do bebê

Manter uma rotina de higiene é fundamental para a saúde do bebê, não é? Nós sabemos que você sabe disso, mas não custa reforçar. Muitos médicos recomendam limpar a criança com água morna e algodão, da forma mais neutra possível, evitando assim que outros compostos químicos entrem em contato com a pele do bebê.

Ao escolher produtos, pense naqueles que sejam capazes de remover todos os resíduos de xixi e cocô do bebê da forma mais saudável possível, sem elementos químicos que possam agredir a pele do seu pequeno ou pequena.

Deixe seu bebê sempre protegido e sequinho

Na hora de secar seu filho ou filha não esfregue a pele, viu? A pele é sensível e isso pode deixá-la mais vulnerável a alergias.

Lembra que falamos que a umidade e o atrito deixam o bebê desconfortável e é a porta de entrada para gerar irritabilidade na pele? Então, a cada troca você precisa deixar a criança bem sequinha.

Depois, crie uma barreira protetora com cremes adequados para ajudar a proteger a pele de forma preventiva, hidratando e amenizando os contatos com a fralda.

Troque as fraldas com frequência

É muito importante trocar o bebê com frequência e sempre que houver cocô. Como já falamos acima, é ele que causa as assaduras e de qualquer forma, imagine o quanto seria ruim ficar sujo por muito tempo.

As recomendações em relação à fralda e o bebê é dar preferência aos modelos que não fiquem tão apertados, que deixam a pele do bebê respirar. Prefira também modelos que absorvam bem durante o tempo você não consegue trocar.

Muitas pessoas também não costumam fazer muitas trocas de fralda por conta do gasto excessivo, tanto financeiramente, quanto sustentavelmente. Nesses casos vale a pena optar por fraldas ecológicas reutilizáveis, que possuem várias regulagens que se adaptam ao tamanho do bebê ao longo dos anos. Isto é, a mesma fralda pode ser usada dos 3,5kg até o desfralde do seu bebê. Usando as fraldas de pano, você não precisa economizar fraldas, pois elas não viram lixo e após lavadas e secas, estão prontas ao reuso.

Quer saber mais sobre as fraldas ecológicas? Fizemos um post todo falando tudo sobre elas e como elas podem funcionar para ajudar no cuidado com o seu bebê. Vale a pena tirar um tempinho para conhecer.

Esperamos que você tenha aprendido um pouquinho sobre alergia à fralda e se sinta mais confiante para passar por isso, se acontecer. Nós da Dipano ficaremos muito felizes em saber que te ajudamos um pouquinho. Ah, compartilhe isso com outras mamães e papais que possam ter a mesma dúvida. Continuamos por aqui, até o próximo post.

%d blogueiros gostam disto: